Image Alt

Papa Bem

  >  O Meu Bebé   >  Criança do 1 aos 5 anos   >  Brincadeiras ativas para um crescimento saudável: 12 meses – 5 anos

Brincadeiras ativas para um crescimento saudável: 12 meses – 5 anos

A atividade física é essencial para o desenvolvimento saudável das crianças. As crianças ativas são mais saudáveis, mais fortes, mais sociáveis e mais confiantes. Para as crianças, a melhor forma de fazer atividade física é brincar!

Nesta fase em que as crianças estão determinadas a explorar e experimentar o mundo à sua volta é provável que tenha a sensação de que a sua não necessita de mais estímulos para ser ativa. Mas, infelizmente, nos dias de hoje, as crianças acabam por ter a sua tendência natural e o prazer que têm em serem ativas limitados pela falta de tempo, espaço, segurança e outras condições da vida moderna.

O envolvimento dos pais é fundamental para incentivar o prazer por uma vida ativa nos seus filhos. Saiba o que pode fazer neste sentido e confira as sugestões de brincadeiras ativas para crianças de 1 a 5 anos que preparámos para si! 

O que são brincadeiras ativas?

As brincadeiras ativas são todas as atividades físicas feitas pelas crianças que incluem momentos de maior intensidade, ou seja, que fazem com que o coração fique mais acelerado e a respiração mais ofegante.  

As brincadeiras ativas podem ser estruturadas ou não estruturadas. As brincadeiras ativas estruturadas são um tipo de atividade organizada que envolve regras, limites de tempo ou equipamentos especiais. São exemplos de brincadeiras ativas estruturadas as aulas de natação, de dança ou de ginástica, e os jogos desportivos. Já as brincadeiras ativas não estruturadas são atividades ou jogos espontâneos, como dançar em casa ao som de uma música, correr com os amigos, gatinhar, saltar, jogar à bola ou brincar num parque. 

De quanto tempo de brincadeiras ativas precisa a criança dos 12 meses aos 5 anos?

As brincadeiras ativas são essenciais para todas as crianças. Alguns especialistas recomendam que crianças dos 12 meses aos 5 anos tenham liberdade para estarem ativas por, pelo menos, 3 horas por dia, em intervalos repartidos ao longo do dia. Nestas ocasiões, devem ter oportunidade para realizar livremente atividades leves, moderadas e intensas, de acordo com a sua disposição.

As crianças devem ter oportunidades diárias e constantes para fazer aquilo que melhor sabem: movimentar-se livremente, brincar e explorar.É também importante combater o sedentarismo e evitar que as crianças passem longos períodos em cadeirinhas, carrinhos, em frente dos ecrãs de televisão, ou restritas a espaços muito pequenos.

É comum vermos os pais aflitos e aborrecidos porque as suas crianças não param de correr no supermercado, no restaurante ou em qualquer outro ambiente em que tenham um pouco mais de liberdade. Temos de pensar se esta não é uma forma das crianças extravasarem as suas energias quando passam horas a fio impedidas de o fazer. Se tiverem mais oportunidades para serem ativas, como é natural para uma criança nesta fase, certamente serão mais cooperantes.

A televisão merece aqui uma atenção especial pois é um dos grandes obstáculos da vida moderna para uma vida ativa de crianças e adultos. Quando utilizada de forma inadequada, tem ainda outras implicações negativas no desenvolvimento global da criança. São recomendações dos especialistas:

  • Crianças com menos de 2 anos de idade não devem ver televisão.
  • Dos 2 aos 5 anos de idade as crianças não devem passar mais do que 1 hora por dia a ver televisão ou a jogar jogos de ecrã.  
Qual o papel dos pais nesta fase?

Os pais exercem uma forte influência nos comportamentos e preferências das crianças pequeninas. No que diz respeito à atividade física, fazem isso através das oportunidades que criam para que os filhos sejam ativos, das atitudes em relação às brincadeiras dos filhos e do exemplo que dão. Os hábitos e as preferências de pequenina vão influenciar a criança para o resto da vida.

Procure dar à sua criança oportunidades regulares de explorar de forma livre e segura diferentes ambientes, dentro e fora de casa. Com a falta de tempo e, muitas vezes, de espaços adequados e seguros, é necessário dar prioridade à esta necessidade da sua criança e reservar algumas horas durante a semana para isso. Uma ida semanal a um parque pode ser um bom começo! Tenha atitudes positivas em relação às brincadeiras da sua criança. Incentive-a a brincar, participe nas suas brincadeiras, elogie as suas conquistas e anime-a quando algumas atividades não correrem tão bem.

À medida que ela cresce vai gostar cada vez mais de decidir o que fazer ou o que não fazer. Ajude-a a descobrir aquilo que gosta de fazer propondo novas atividades. Mas siga os seus interesses e também a sua disposição do momento. Por vezes, a criança quer brincar sozinha ou, simplesmente, observar o mundo ao seu redor, o que também é muito importante para o seu desenvolvimento. Ao propor novos desafios, tenha também atenção ao que a sua criança já é capaz de fazer para que ambos não fiquem frustrados e não se percam a autoconfiança e o prazer necessários para uma vida ativa.

Não se esqueça que o seu exemplo vale mais do que aquilo que diz. A criança copia tudo aquilo que vê nos adultos. Seja também um bom exemplo de vida ativa e saudável. Se o seu tempo livre é quase todo passado à frente da televisão ou do computador, é de esperar que a sua criança também o queira fazer ou se distraia das suas atividades para estar atenta à televisão. É assim que deseja ver a sua criança a passar o seu tempo livre?

Da próxima vez que o seu filho chutar a bola na sua direção, pense duas vezes antes de adiar esta oportunidade de brincarem juntos. Desligue a televisão ou o computador e divirtam-se por alguns minutos! As brincadeiras em família são também uma excelente oportunidade de se conhecerem ainda melhor e de fortalecerem os laços.

Desenvolvimento da criança e brincadeiras ativas: 12 - 15 meses

Como se movimenta a criança?

  • Faz progressos na marcha: primeiro anda com os braços levantados e aos poucos vai dominando melhor este movimento.

Atenção à segurança!

A criança vai conseguir chegar a objetos que antes estavam fora do alcance. Retire do seu alcance os objetos pequeninos que possam ser engolidos e outros objetos perigosos, como objetos quebráveis ou cortantes, produtos de limpeza, remédios, velas, etc.

Tome precauções de segurança, como colocar fechos nas janelas, gavetas e armários. Tenha em atenção que nesta altura as quedas são muitas e as esquinas vivas, os desníveis no chão e os tapetes são ainda mais perigosos.

Consulte o texto “Brincar em segurança” e saiba mais sobre como garantir a segurança da sua criança enquanto brinca.

Sugestões de brincadeiras ativas:

Os brinquedos com rodas para puxar e empurrar, bolas e baús ou caixas para colocar e tirar brinquedos provavelmente continuam e continuarão a fazer muito sucesso. Mas é possível que nesta fase a criança esteja muito ocupada com desafios mais interessantes: andar e explorar todo o ambiente.

Os veículos com rodas e sem pedais para a criança passear com o impulso dos pés podem ser muito apreciados por crianças a partir dos 12 meses. Mas esteja sempre muito próximo da criança pois o risco de queda, principalmente para trás, é grande. Leve a criança a um parque com piso estável, sem desníveis e, de preferência, macio, próprio para crianças. Será ainda mais divertido se neste parque houver baloiços, túneis, escorregas ou outros equipamentos seguros para bebés.

Brinque no chão com a criança e cante canções que envolvam pequenos gestos para que ela tente imitar. Ouçam música, “dancem” e toquem instrumentos, como xilofones, maracas, paus de chuva, chocalhos e tambores.

Existem aulas de natação e ginástica para crianças nesta fase. Estas aulas não são mais do que brincadeiras mais ou menos organizadas que servem para estimular o desenvolvimento da criança e o prazer por uma vida ativa. Além disso, são uma boa oportunidade de interação da criança com os pais e de convívio entre os adultos. Desde que sinta que é um prazer para os dois e não um transtorno, pode inscrever a sua criança nestas atividades.

As informações que disponibilizamos aqui servem apenas como um guia. Cada criança é uma criança e o desenvolvimento da sua pode ser diferente do desenvolvimento de outra com a mesma idade. Não deixe de consultar as sugestões para todas as etapas.

Desenvolvimento da criança e brincadeiras ativas: 15 - 18 meses

Como se movimenta a criança?

  • Inclina-se para apanhar brinquedos.
  • Sobe escadas com as duas mãos apoiadas, a gatinhar ou a arrastar o rabo.
  • Consegue andar com brinquedos na mão.
  • Trepa para cima de camas e cadeiras.
  • Corre com as pernas rígidas.

Atenção à segurança!

Os cuidados com a segurança das etapas anteriores se mantêm. Mas tenha em atenção que nesta etapa a criança vai estar verdadeiramente fascinada por subir e descer escadas e trepar nos móveis da casa e nos equipamentos dos parques. Acompanhe de muito perto estas “escaladas” pois é grande o risco de queda.

Consulte o texto “Brincar em segurança” e saiba mais sobre como garantir a segurança da sua criança enquanto brinca.

Sugestões de brincadeiras ativas:

Brinquedos que estimulam o movimento na posição de pé, como carrinhos para puxar, carrinhos de bonecas ou de compras para a criança empurrar, podem ser bastante apreciados agora que a criança já domina a marcha.

Leve a criança para passeios a pé, parques e praias. Uma simples ida a pé ao mercado pode ser muito divertida. Ajude-a a andar em rampas com alguma inclinação para treinar o equilíbrio e a trepar para os equipamentos. Levem brinquedos como bolas, baldes, pás e carrinhos. Cante canções e recite algumas rimas e lengalengas que estimulem movimentos simples que a criança poderá imitar. Dancem, toquem instrumentos, imitem animais e brinquem de às escondidas.

Existem aulas de natação e ginástica para crianças nesta fase. Estas aulas não são mais do que brincadeiras mais ou menos organizadas que servem para estimular o desenvolvimento da criança e o prazer por uma vida ativa. Além disso, são uma boa oportunidade de interação da criança com os pais e de convívio entre os adultos. Desde que sinta que é um prazer para os dois e não um transtorno, pode inscrever a sua criança nestas atividades.

As informações que disponibilizamos aqui servem apenas como um guia. Cada criança é uma criança e o desenvolvimento da sua pode ser diferente do desenvolvimento de outra com a mesma idade. Não deixe de consultar as sugestões para todas as etapas.

Desenvolvimento da criança e brincadeiras ativas: 18 - 24 meses

Como se movimenta a criança?

  • Sobe escadas com uma mão apoiada e colocando os dois pés em cada degrau.
  • Desce escadas com as duas mãos apoiadas, a gatinhar ou a rastejar.
  • Senta-se sozinha numa cadeira pequena.
  • Corre bem.
  • Atira uma bola estando de pé.
  • Coloca-se de cócoras enquanto brinca.
  • Carrega objetos grandes.
  • Dá pontapés numa bola.

Atenção à segurança!

Os cuidados com a segurança das etapas anteriores se mantêm. Consulte o texto “Brincar em segurança” e saiba mais sobre como garantir a segurança da sua criança enquanto brinca.

Sugestões de brincadeiras ativas:

Leve a criança para diferentes lugares que permitam experimentar diversas superfícies como relva, areia ou pedrinhas. Brincadeiras como “siga o líder”, na qual a criança deve imitar os seus gestos e movimentos, podem ser muito divertidas.

Vão ao parque, joguem às escondidas, à apanhada, dancem, imitem animais, joguem à bola com os pés e com as mãos, tentem apanhar bolinhas de sabão ou, simplesmente, saiam para uma caminhada a pé e observem o mundo ao vosso redor. As canções, rimas e lengalengas com movimentos para a criança imitar poderão fazer ainda mais sucesso. Experimentem fazer os seus próprios instrumentos para formarem uma banda: um tambor com uma caixa de gelado vazia, um pau de chuva com um rolo de papel de cozinha, um chocalho com uma caixinha vazia e arroz.

Existem aulas de natação e ginástica para crianças nesta fase. Estas aulas não são mais do que brincadeiras mais ou menos organizadas que servem para estimular o desenvolvimento da criança e o prazer por uma vida ativa. Além disso, são uma boa oportunidade de interação da criança com os pais e de convívio entre os adultos. Desde que sinta que é um prazer para os dois e não um transtorno, pode inscrever a sua criança nestas atividades.

As informações que disponibilizamos aqui servem apenas como um guia. Cada criança é uma criança e o desenvolvimento da sua pode ser diferente do desenvolvimento de outra com a mesma idade. Não deixe de consultar as sugestões para todas as etapas.

Desenvolvimento da criança e brincadeiras ativas: 2 - 3 anos

Como se movimenta a criança?

  • Sobe e desce escadas com o apoio de um adulto ou do corrimão, colocando os dois pés em cada degrau. Aos poucos, vai conseguindo alternar os pés.
  • Anda em bicos de pés.
  • Anda para trás alguns passos.
  • Salta levantando os dois pés do chão.
  • Corre com mudanças de velocidade e direção.

Atenção à segurança!

Continue a garantir os cuidados de segurança das etapas anteriores. Consulte o texto “Brincar em segurança” e saiba mais sobre como garantir a segurança da sua criança enquanto brinca.

Sugestões de brincadeiras ativas:

Vão ao parque, ao mercado, à praia, brinquem às escondidas, à apanhada, de “siga o líder”, joguem bowling, joguem à bola com os pés e com as mãos, cantem canções que envolvam movimentos para a criança imitar, tentem apanhar bolinhas de sabão, dancem, imitem animais, enfim, divirtam-se. Experimentem esta nova brincadeira: ponha uma música e comecem a correr à volta da mesa ou a dançar. Pare a música e ensine a criança a parar sempre que a música deixar de tocar. Pode começar por dizer em voz alta “pare” ou “stop” quando desligar a música.

Criem um percurso com obstáculos dentro ou fora de casa, para que a criança tenha que correr, saltar um pedaço de papel ou uma folha, contornar um móvel ou árvore, passar por baixo de uma cadeira ou por dentro de um túnel, rebolar sobre um colchão ou sobre a relva. Para dar mais emoção, pode até fingir que os obstáculos são animais ferozes, rios, etc.

Brinquem a acertar uma bola num cesto ou num balde a uma distância cada vez maior.

Brinquedos de puxar, cavalos de pau, carrinhos de mão, triciclos, bolas, túneis, todos podem fazer as delícias da criança.

As brincadeiras com água são normalmente muito apreciadas em dias quentes. Sempre com muita atenção ao risco de afogamento em piscinas, mesmo quando o nível da água é baixo.

Existem aulas de natação e ginástica para crianças nesta fase. Estas aulas não são mais do que brincadeiras mais ou menos organizadas que servem para estimular o desenvolvimento da criança e o prazer por uma vida ativa. Além disso, são uma boa oportunidade de interação da criança com os pais e de convívio entre os adultos. Desde que sinta que é um prazer para os dois e não um transtorno, pode inscrever a sua criança nestas atividades.

Dica.

Sempre que possível, leve a sua criança para brincar ao ar livre. Estar ao ar livre contribui para uma vida ativa e para a saúde e o bem-estar das crianças.

As informações que disponibilizamos aqui servem apenas como um guia. Cada criança é uma criança e o desenvolvimento da sua pode ser diferente do desenvolvimento de outra com a mesma idade. Não deixe de consultar as sugestões para todas as etapas.

Desenvolvimento da criança e brincadeiras ativas: 3 - 5 anos

Como se movimenta a criança?

  • Equilibra-se num só pé, primeiro apenas por alguns segundos e mais tarde consegue saltar ao pé-coxinho.
  • Sobe e desce escadas alternando os pés e com cada vez menos apoio.
  • Pedala um triciclo ou uma bicicleta, inicialmente com rodas de apoio.
  • Apanha uma bola.
  • Corre depressa.
  • Atira bolas para longe.

Sabia que…

Por volta dos 3 anos as crianças ainda ficam facilmente cansadas e vão necessitar de algumas pausas durante as brincadeiras mais intensas?

A partir, mais ou menos, dos 4 anos as crianças já têm mais resistência e aguentam períodos mais longos em atividades mais intensas.

Atenção à segurança!

Não descure dos cuidados com a segurança da criança. Empenhe-se em encontrar locais seguros para a sua criança brincar dentro e fora de casa. Mas lembre-se que as crianças devem estar sempre vigiadas. Por volta dos 4 anos começam a ter mais noção do que pode ser perigoso para elas. Mas ainda necessitam da ajuda dos adultos para não correrem riscos.

Consulte o texto “Brincar em segurança” e saiba mais sobre como garantir a segurança da sua criança enquanto brinca.

Sugestões de brincadeiras ativas:

A criança está ávida por pôr à prova todas as suas capacidades físicas e aprender coisas novas. As sugestões da etapa anterior, 12 aos 36 meses, servem também para esta etapa. Por isso vamos relembrá-las.

Vão ao parque, à praia, brinquem às escondidas, à apanhada, de “siga o líder”, joguem bowling, joguem à bola com os pés e com as mãos, cantem canções que envolvam movimentos para a criança imitar, tentem apanhar bolinhas de sabão, dancem, imitem animais, enfim, divirtam-se. Vão ao mercado próximo ou, simplesmente, saiam para um passeio a pé. Estas são também oportunidades para se sociabilizarem com as pessoas da redondeza.

Experimentem esta brincadeira: ponha uma música e comecem a correr à volta da mesa ou a dançar. Pare a música e ensine a criança a parar sempre que a música deixar de tocar. Pode começar por gritar “pare” ou “stop” quando desligar a música.

Criem um percurso com obstáculos dentro ou fora de casa, para que a criança tenha que correr, saltar um papel ou uma folha, contornar um móvel ou árvore, passar por baixo de uma cadeira ou por dentro de um túnel, rebolar sobre um colchão ou sobre a relva. Para dar mais emoção, pode até fingir que os obstáculos são animais ferozes, rios, etc.

Brinquem de acertar uma bola num cesto ou num balde a uma distância cada vez maior.

Brinquedos de puxar, cavalos de pau, carrinhos de mão, triciclos, bolas, túneis, todos podem fazer as delícias da criança.

As brincadeiras com água são normalmente muito apreciadas em dias quentes. Sempre com muita atenção ao risco de afogamento em piscinas, mesmo quando o nível da água é baixo.

Experimentem jogar alguns jogos tradicionais: Macaca, Macaquinho do chinês, Corrida de sacos, Jogo das Cadeiras, Mamã dá licença… No início pode fazer adaptações para tornar os jogos mais simples. Com o passar do tempo a criança vai adquirindo mais capacidades e vai aprendendo a seguir as regras.

Sugestões de brinquedos: túneis, frisbee, “bola saltitona”, triciclo, bicicleta com rodas de apoio. Atenção aos equipamentos de segurança! Os jogos com bola são normalmente muito apreciados, sejam eles com os pés, com as mãos ou com raquetas.

Envolva a criança em atividades de casa, como arrumar as camas, os brinquedos ou levantar os pratos da mesa quando acaba uma refeição. Nesta fase elas adoram sentir-se úteis e mais crescidas. Desde que a sua criança demonstre interesse e prazer, pode inscrevê-la em uma das muitas atividades desportivas que existem para esta fase: aulas de natação, de ginástica, de dança, desportos coletivos, lutas, etc.

As informações que disponibilizamos aqui servem apenas como um guia. Cada criança é uma criança e o desenvolvimento da sua pode ser diferente do desenvolvimento de outra com a mesma idade. Não deixe de consultar as sugestões para todas as etapas.