Como ajudar a criança a dormir bem?

Os padrões e ciclos de sono mudam bastante à medida que a criança se desenvolve. Por exemplo, o recém-nascido tem um ciclo de sono muito irregular e dorme tanto durante o dia como durante a noite. Aos poucos, o bebé vai aprendendo a distinguir a noite e o dia, até passar a dormir mais horas durante a noite.

Para dormir bem, a criança tem de aprender bons hábitos de sono, como adormecer sozinha. Há um conjunto de medidas que os pais podem tomar para ajudar a criança a aprender esses bons hábitos.

1. Reconhecer e respeitar os sinais de cansaço e de sono da criança

Cada criança tem a sua própria forma de mostrar que está cansada ou com sono, desde esfregar os olhos, bocejar, choramingar, querer colo e atenção, ficar agitada ou irritável. 

  • Aprendam quais são os sinais da sua criança. É importante não esquecer que estes sinais podem mudar à medida que a criança cresce.
  • Criem condições para a criança dormir quando precisa. Quando a criança fica muito cansada, até dormir se torna um problema. É importante a criança aprender a associar a sensação de sono ou cansaço à possibilidade de dormir e à sensação boa que é poder descansar.
  • Guiem-se pelos sinais de sono para organizarem as rotinas da criança. Por exemplo, se a criança costuma mostrar sinais de sono à hora de almoço, talvez seja importante reorganizar a rotina da criança para garantir que o sono não prejudica o momento da refeição.

2. Estabelecer uma hora de deitar de acordo com as necessidades da criança

Para além de utilizarem os sinais de sono e cansaço da criança para decidirem sobre a hora de dormir, os pais devem também guiar-se pelas necessidades de sono que as crianças têm ao longo do desenvolvimento. O tempo que a criança tem disponível para dormir deve respeitar essas necessidades.

  • Considerem a que horas a criança precisa habitualmente de acordar.
  • Partam da hora de acordar e andem para trás o número de horas de sono necessário para encontrarem a hora de deitar desejável para a criança.
  • Por exemplo, se a criança se levanta todos os dias às 8h e precisa de 11 a 13 horas de sono durante a noite, deverá ir para a cama por volta das 20h.
  • Se a criança continuar a mostrar sinais de cansaço, devem rever a hora de deitar.
  • É importante também adequar os horários das sestas e do sono da noite para que uns não interfiram com os outros. As sestas não substituem o sono da noite e o sono da noite não substitui as sestas.

3. Manter rotinas consistentes

As rotinas são a forma como as famílias organizam os seus dias. Ajudam a criança e a família a saber o que é preciso fazer, quando, em que ordem, por quem. Tornam os dias mais previsíveis e ajudam a criança a sentir-se segura.

  • Não há uma regra sobre as rotinas que as famílias devem ter. Rotinas diferentes funcionam bem em famílias diferentes. O mais importante é manter as rotinas semelhantes todos os dias: fazer as mesmas coisas, pela mesma ordem, mais ao menos à mesma hora. Por exemplo, a hora de deitar e a hora de levantar devem ser as mesmas todos os dias.
  • As rotinas devem considerar as necessidades de toda a família. Por exemplo, considerem a hora a que saem e a que habitualmente chegam a casa para encontrarem tempo para brincadeiras, higiene, alimentação e sono.
  • Organizem as rotinas da criança à volta da alimentação, do sono e da higiene. Para além destes, reservem tempo para coisas importantes, como brincar, estar com os pais, contar histórias.

4. Estabelecer rituais de sono

Os rituais de sono ajudam a criança a sossegar e preparar-se para dormir. Um ritual de sono implica envolver a criança numa série de atividades calmas nos 20-30 minutos antes de deitar. Por exemplo:

  • Lembrar que é hora de sossegar.
  • Ir à casa de banho tratar da higiene ou mudar a fralda.
  • Fazer atividades sossegadas (contar uma história, cantar uma canção ou simplesmente dar miminhos).
  • Deitar, aconchegar e dar beijinho.

 

O mais importante é manter o ritual consistente, isto é, o mesmo tipo de atividades, pela mesma ordem, mais ao menos à mesma hora, todos os dias.

5. Encorajar a criança a adormecer sozinha

Aprender a adormecer sem ajuda é uma tarefa essencial para o desenvolvimento da criança. Se a criança adormece ao colo ou com a companhia dos pais ou da televisão, irá precisar dessas mesmas condições sempre que acordar durante a noite.

  • Deitem a criança na cama acordada sempre que for dormir, seja de dia ou de noite.
  • Se a criança adormecer fora da cama, despertem-na ligeiramente no momento de a colocarem na cama. Podem fazer cócegas suaves, por exemplo.
  • Se precisarem de confortar a criança porque está muito agitada ou irritada, devem fazê-lo. Podem dar-lhe colo, fazer-lhe festinhas ou simplesmente cantar uma canção ou conversar. Mas devem garantir que voltam a deitar a criança ainda acordada.
  • Quando o bebé é pequenino pode precisar de mais ajuda para sossegar. Podem embrulhá-lo, embalá-lo e cantar baixinho até que se acalme e comece a ceder ao sono. Mas devem colocá-lo na cama antes de adormecer por completo.

Lembrem-se! Quando a criança aprende a adormecer sozinha, é menos provável que proteste e exija companhia quando acorda durante a noite. 

6. Disponibilizar um ambiente propício ao sono

À hora de dormir, a criança deve ter à sua espera um ambiente que convida a sossegar e dormir. Esse ambiente deve começar a organizar-se um pouco antes de deitar a criança.

  • Evitem brincadeiras muito agitadas antes de deitar.
  • Evitem usar a cama para outras atividades para além de dormir.
  • Ajudem a criança a acalmar-se (um banho quente, uma massagem, uma música calma ou uma história).
  • Garantam um espaço adequado ao sono: com uma cama aconchegante, com uma temperatura agradável, silencioso, escurecido e sem televisão.
  • Mantenham um ambiente calmo durante a noite. Por exemplo, se a criança acorda para mamar ou se é preciso mudar a fralda, essas atividades devem ser feitas sem grande agitação e barulho e com luz suave – resistam aos desafios do bebé para brincar durante a noite!

Vídeo: