Como se acompanha o crescimento das crianças?

Crianças dos 0 aos 2 anos com o Boletim de Saúde Infantil e Juvenil antigo (até 2013).

Até aos 2 anos de idade, o médico ou o enfermeiro compara os valores do peso e do comprimento (altura) da criança com as tabelas de percentis do peso e do comprimento presentes no Boletim de Saúde Infantil e Juvenil (modelo antigo, até 2013).

Nas Figuras 1 e 2 poderá observar exemplos destas tabelas que estão presentes no Boletim de Saúde Infantil e Juvenil da sua criança.

Figura 1:  Tabela de percentis do peso do Boletim de Saúde Infantil de rapazes

Tabela de percentis do peso do Boletim de Saúde Infantil de rapazes

Figura 2: Tabela de percentis do comprimento do Boletim de Saúde Infantil de raparigas

Tabela de percentis do comprimento do Boletim de Saúde Infantil de raparigas 

Nesta etapa, dos 0 aos 2 anos, as tabelas de percentis demonstram apenas se o crescimento e o aumento de peso são ou não os esperados para aquela criança. Estas tabelas não servem para dizer se a criança tem excesso de peso ou obesidade, mas podem anunciar sinais de alerta.

São sinais de alerta que podem indicar um problema de saúde ou uma alimentação em excesso:

  • Peso acima do percentil 95;
  • Ganho de peso muito rápido, com aumento do percentil do peso a ultrapassar linhas de percentil. Por exemplo, passar de um percentil próximo do 25 para outro próximo do 50, do 50 para o 75 e assim por diante.

Estas situações devem ser analisadas pelo médico para que este possa avaliar se o ganho de peso é ou não adequado para a criança. A análise de outros fatores, que aparecem noutro texto desta secção, é indispensável para fazer um diagnóstico preciso e definir se há ou não necessidade de tomar medidas de controlo. 

Folhetos: