O que é e qual a importância de uma alimentação completa, equilibrada e variada?

Para ser saudável, a alimentação deve ser completa, equilibrada e variada. Mas o que é que isso quer dizer?

Diariamente necessitamos dos alimentos porque estes fornecem-nos substâncias muito importantes: os nutrientes. São exemplos de nutrientes: as proteínas, os lípidos, os hidratos de carbono, as fibras, as vitaminas, os minerais e a água.

Os nutrientes são fundamentais para o bom funcionamento do nosso organismo, para a nossa saúde e para a vida. Durante a gravidez, os diversos nutrientes serão ainda indispensáveis para o desenvolvimento saudável do bebé. Cada nutriente tem as suas próprias funções e, na maior parte destas funções, são insubstituíveis.

Os alimentos são todos diferentes exatamente pelos tipos e as quantidades de nutrientes que contêm. Alguns alimentos podem ser mais parecidos com outros, mas nunca exatamente iguais. Por isso é importante variar!

Na Roda dos Alimentos, os alimentos estão divididos em 7 grupos. Os alimentos presentes num mesmo grupo são semelhantes, mas nunca iguais. Conforme pode observar na imagem, os 7 grupos de alimentos da Roda são: Cereais e derivados e tubérculos; Hortícolas; Frutas; Lacticínios; Carnes, pescado e ovos; Leguminosas, Gorduras e óleos.

A Roda dos Alimentos Portuguesa

 Roda dos Alimentos

Fonte: Instituto do Consumidor, Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto; 2005

Para ter uma alimentação completa, equilibrada e variada é necessário consumir alimentos variados de todos estes 7 grupos de alimentos presentes na Roda, nas quantidades sugeridas.

A própria Roda dos Alimentos é uma representação gráfica de uma alimentação equilibrada. Na Roda, os alimentos dos grupos que ocupam espaços maiores devem ser os consumidos em maiores quantidades. É o caso dos cereais, derivados e tubérculos, dos hortícolas e das frutas, que devem ser a base da alimentação. Já os laticínios devem ser consumidos de forma um pouco mais moderada e os demais grupos, carnes, pescado e ovos, leguminosas e gorduras e óleos, devem ser consumidos em menores quantidades.

Vídeo: