Outras informações e conselhos sobre o consumo de carnes, pescado e ovos

Prefira o peixe e a carne branca das aves e do coelho. Limite a oferta de carne vermelha a cerca de 3 vezes por semana, uma vez que esta contém mais gordura saturada, prejudicial para a saúde quando o seu consumo é excessivo. Retire a gordura aparente das carnes e a pele das aves e evite oferecer enchidos.

Limite a oferta de ovo a 2 vezes por semana.

Não dê fígado de peixe e evite peixes de grande porte porque podem conter muito mercúrio como por exemplo: atum fresco ou congelado, bonito, tubarão e espadarte. O mercúrio é tóxico para adultos e, principalmente para crianças, se consumido em grandes quantidades.

Ainda por causa do mercúrio, limite a uma vez por mês a oferta de: cação, cavala, enguia, espadim, esturjão, fanecão, garoupa, goraz, lúcio, maruca, moreia, pargo, peixe-espada, peixe-gato, peixe-vermelho, perca, raia, robalo, salmonete e tamboril.

O mercúrio é tóxico para adultos e, principalmente para crianças, se consumido em grandes quantidades.

Mas não se esqueça que a sua criança precisa comer peixe várias vezes por semana e há muitas outras alternativas seguras: anchova, arenque, atum em lata, bacalhau, carapau, dourada, escamudo, linguado, pescada, salmão (evite o do Mar Báltico), sardinha, solha e truta arco-íris (evite a do Mar Báltico).

Sabia que…

Os peixes gordos são as principais fontes de ómega 3, um nutriente muito importante para o desenvolvimento do cérebro da sua criança até ao 2º ano de vida e para a prevenção de doenças cardiovasculares?

Salmão, sardinha, cavala, dourada e pescada são boas fontes de ómega 3!