Outros aspetos importantes do tratamento da obesidade infantil

Cumprir as recomendações acerca da alimentação e da atividade física é fundamental para os resultados do tratamento da obesidade. No entanto, existem outros aspetos aos quais é importante estar atento:

O sono

Existe uma relação entre o número de horas que a criança dorme e o risco de desenvolver obesidade. Como parte do tratamento da obesidade é importante assegurar que a criança dorme de forma adequada ao seu desenvolvimento. No quadro abaixo poderá encontrar informações acerca das horas de sono recomendadas para crianças dos 0 aos 5 anos.

Horas de sono recomendadas para crianças dos 0 aos 5 anos

 

IDADE

HORAS DE SONO RECOMENDADAS

<3 MESES

10,5 a 18 horas por dia

3 - 12 MESES

9 a 12 horas durante a noite + 1 a 4 sestas de 30 minutos a 2 horas durante o dia

1-3 ANOS

10 a 12 horas durante a noite + 1 a 2 horas durante o dia

3-5 ANOS

11 a 13 horas durante a noite. Pode dormir sesta ou não.

O papel dos pais

Os comportamentos dos pais e de outros membros da família influenciam muito os comportamentos da criança. Assim, para além das medidas relacionadas com a alimentação, a atividade física e o sono da criança, que são de responsabilidade dos pais, os pais devem procurar:

  • Aumentar os seus conhecimentos acerca da alimentação saudável;
  • Servir de exemplo para um estilo de vida saudável;
  • Incentivar que outros membros da família também o façam.

Outras influências

Tal como acontece com os pais e a família, os comportamentos de outros cuidadores e dos amigos também influenciam os comportamentos da criança. São também estes cuidadores que vão proporcionar à criança um ambiente que valoriza e promove hábitos saudáveis de alimentação, atividade física e sono.

Os pais devem procurar o apoio dos responsáveis pelos cuidados do seu filho para ajudarem no tratamento. Este apoio pode ser dado através de medidas semelhantes às descritas acima.  

Mais uma vez é importante lembrar que o foco de todas estas mudanças nunca deve ser a criança obesa e sim uma vida mais saudável para todos. 

Vídeo: 

Folhetos: