Image Alt

Papa Bem

  >  O Meu Bebé   >  Bebé dos 0 aos 6 meses   >  Quando o leite de fórmula é necessário

Quando o leite de fórmula é necessário

O aleitamento materno exclusivo é a forma ideal de alimentar o bebé durante os primeiros 6 meses de vida. No entanto, há situações em que é necessário utilizar o leite de fórmula oferecido através do biberão. É o chamado aleitamento artificial. 

O aleitamento artificial também pode ser uma experiência muito rica para os pais e para o bebé. Para isso, alguns cuidados serão necessários, como:

  • a escolha do leite de fórmula;
  • a quantidade de leite a oferecer ao bebé em cada etapa;
  • o reconhecimento dos sinais de fome e saciedade;
  • a necessidade ou não de oferecer água;
  • a preparação dos biberões;
  • os cuidados de higiene;
  • a forma como os biberões serão oferecidos.
Em que situações devo utilizar o leite de fórmula?

A decisão sobre oferecer ou não o leite de fórmula ao bebé deve ser tomada juntamente com o médico. Consoante a situação, o médico pode recomendar a utilização somente do leite de fórmula ou uma alimentação mista, ou seja, com leite materno e de fórmula. Por exemplo, quando o bebé não está a crescer de forma adequada, o médico pode optar por fazer uma alimentação mista. Com a recuperação do peso do bebé e a correção da situação que dificultava o aleitamento materno, é possível retomar o aleitamento materno exclusivo.

São menos frequentes os casos em que é necessário recomendar uma alimentação somente com leite de fórmula. Isso acontece quando a mãe decide não amamentar ou nos poucos casos em que o aleitamento materno não é recomendado.

São exemplos de situações em que o aleitamento materno não é recomendado:

  • Mãe portadora do vírus da imunodeficiência humana (HIV);
  • Mãe com tuberculose ativa não tratada ou outra doença infeciosa que pode ser transmitida ao bebé;
  • Mãe que necessita de tomar medicamentos que passam para o leite e podem fazer mal ao bebé;
  • Mãe que consome drogas ilícitas como: cocaína, heroína, marijuana, anfetaminas, entre outras;
  • Mãe portadora de algumas doenças graves;
  • Bebé com galactosemia ou fenilcetonúria, duas doenças raras.  

Algumas destas situações podem ser temporárias e, quando resolvidas, o aleitamento materno pode ser reiniciado. Nestes casos, recomenda-se que o leite de fórmula seja oferecido através de uma colher ou copo e que a produção do leite materno seja estimulada.

Qual o leite de fórmula mais adequado para o meu bebé?

Existem diversos leites de fórmula no mercado. Normalmente são feitos com base no leite de vaca, que é devidamente modificado para que possa ser digerido pelo bebé e para que satisfaça as suas necessidades nutricionais. Há fórmulas para as diversas etapas do bebé, para prematuros e também para situações especiais, como a alergia às proteínas do leite de vaca ou a intolerância à lactose. O médico é quem deve decidir qual o leite ou os leites mais adequados para o seu bebé.

Não dê ao bebé leite de vaca comum antes de um ano de idade. O leite de vaca não possui as proporções de nutrientes necessárias para um crescimento saudável. Além disso, os bebés não conseguem fazer a digestão de algumas das proteínas do leite de vaca e podem ter problemas no aparelho digestivo.

Que quantidade de leite devo oferecer ao meu bebé?

A quantidade de leite que o bebé necessita vai variar de acordo com a sua idade, peso e sexo e pode variar de dia para dia, consoante a sua atividade física, ritmo de crescimento ou em situações, como doenças. O médico vai dar orientações acerca da quantidade de leite de fórmula que deve oferecer em cada refeição. As informações nas embalagens das fórmulas também podem servir como um guia.

No entanto, os bebés são todos diferentes. Uns vão preferir mamar menos quantidade de cada vez e fazer mais refeições, outros mamar mais quantidade e fazer menos refeições. Há ainda as fases em que os bebés podem ter menos apetite e aqueles que também mamam o leite materno. Tudo isso torna a decisão sobre a quantidade de leite a oferecer um pouco mais difícil.

Lembre-se: ninguém melhor do que o seu bebé para decidir quando mamar e de quanto leite necessita em cada refeição.

Os bebés nascem com capacidade de regular a quantidade de leite que devem beber em função das suas necessidades. Procure reconhecer e respeitar os seus sinais de fome e os sinais de que está satisfeito. Guie-se por estes sinais para ajustar as quantidades de leite que prepara, tendo sempre em conta as orientações médicas recebidas.

Não exagere nas quantidades de leite que prepara pois pode ficar com a sensação de que o seu bebé está a mamar pouco e acabar por insistir para que coma mais do que necessita. Se o seu bebé demonstrar que não quer mais, não insista. Por outro lado, se demonstrar fome após mamar, pode sempre oferecer um pouco mais.

Quais são os sinais habituais de fome e saciedade do bebé dos 0 aos 6 meses?

O choro é um sinal habitual de fome, mas é importante lembrar que os bebés choram por vários motivos para além da fome. Choram quando estão com dor ou algum desconforto, quando precisam de atenção e até quando estão cansados. Para aprender a reconhecer o choro da fome pode experimentar ter atenção ao choro do seu bebé quando acorda depois de dormir um período mais longo. Além disso, é importante reconhecer outros sinais. Nesta etapa, quando estão com fome, é comum que fiquem inquietos; abram a boca e virem a cara quando tocados na bochecha; chuchem nos dedos; olhem na direção da mãe.

Por outro lado, quando estão satisfeitos, ou necessitam de uma pausa nas refeições costumam: parar de mamar; largar a tetina; virar a cara ou arquear-se para trás a afastar-se do biberão; ou, simplesmente, adormecer. Se o seu bebé demonstrar que não quer mais, não insista.

Devo oferecer água ao meu bebé?

Se o seu bebé está a fazer uma alimentação exclusivamente à base de leite, materno ou de fórmula, não vai necessitar beber água. A água só será necessária quando o bebé começar a comer outros alimentos para além do leite.

No entanto, em dias mais quentes, pode ter a sensação que o seu bebé está com sede. Se isso acontecer pode oferecer água no intervalo das mamadas, em pequenas quantidades.

Como preparar o biberão?

Para preparar o biberão utilize a água da rede pública (torneira) fervida durante 1 minuto e deixada por cerca de 30 minutos a arrefecer.

Quando a água da rede pública não for recomendada, pode utilizar água engarrafada.

Faça a diluição da fórmula:

  1. Preencha o biberão limpo com a quantidade de água necessária para fazer o leite.
  2. Siga as instruções da embalagem e coloque quantas medidas de pó
    (leite de fórmula) forem necessárias para aquela quantidade de água. As
    fórmulas utilizadas em Portugal seguem a seguinte diluição:

1 colher medida para cada 30ml de água.

  1. Tenha o cuidado de verificar se a colher medida está realmente
    completa com a fórmula e de retirar com uma faca ou no canto da lata o
    excesso de pó que se encontra acima do limite da colher medida.
  2. Feche o biberão com a tampa e agite-o para que o leite fique bem
    dissolvido e não sobrem grumos que podem fechar a passagem da tetina.  
  3. Deixe o biberão repousar por alguns minutos para que as bolhas de ar se desfaçam e ofereça o leite ao seu bebé logo a seguir.

Atenção! Nunca utilize menos ou mais pó da fórmula do que o recomendado para a quantidade de água. Se utilizar pó a menos, o seu bebé correrá o risco de ficar mal alimentado e ter o seu desenvolvimento prejudicado. Se utilizar pó em excesso, poderá ter problemas de saúde perigosos como desidratação, problemas nos rins, excesso de peso, entre outros.

Qual a temperatura ideal para o leite?

A maioria dos bebés prefere o leite morno, embora, alguns possam gostar do leite frio. Se a água já estiver morna, não há necessidade de aquecer o biberão. Quando houver necessidade de aquecer o leite, faça-o colocando o biberão dentro de uma vasilha com água quente durante alguns minutos. Há também aparelhos elétricos próprios para esta finalidade.

Antes de oferecer o biberão, agite-o um pouco para que todo o leite fique à mesma temperatura. Deixe pingar algumas gotas no seu pulso para ter a certeza de que não está muito quente ou demasiado frio.

Nunca aqueça o leite do seu bebé no micro-ondas. Os alimentos aquecidos no micro-ondas não ficam com a temperatura toda por igual. Algumas partes podem estar frias enquanto outras muito quentes.

Quais os cuidados de higiene a ter na preparação do biberão?

O sistema imunitário dos bebés até aos 6 meses é ainda muito imaturo. Respeite as normas de higiene essenciais para reduzir a possibilidade de infeção:

  • Lave sempre as mãos antes de preparar o biberão;
  • Após cada mamada, desmonte o biberão e lave todas as peças
    separadamente com água quente e sabão. Tenha cuidado para não deixar
    restos de leite ou de sabão;
  • Se não puder lavar o biberão logo após a mamada, desmonte-o e passe
    todas as suas peças por água quente para retirar os restos de leite. 
  • Utilize escovilhões próprios para limpeza de biberões. Ferva estes
    escovilhões em água quente durante 5 minutos diariamente e guarde-os em
    local limpo e reservado.
  • Pode também optar por lavar os biberões na máquina com água quente, sempre desmontados e sem restos de leite.
  • Se seguir as instruções anteriores e a água utilizada para as
    lavagens for de confiança, não é necessário esterilizar os biberões após
    as lavagens.

Se não consegue seguir todas as instruções anteriores ou não tiver confiança na água utilizada para as lavagens, deve esterilizar os biberões. Opte por uma das seguintes formas:

  • Fervê-los em água durante 5 minutos;
  • Utilizar um esterilizador de biberões elétrico ou no micro-ondas, de acordo com as instruções do fabricante;
  • Utilizar um produto próprio para a esterilização de biberões, de acordo com as instruções do fabricante. 

As tetinas devem ser esterilizadas após cada utilização, através dos mesmos métodos descritos acima para os biberões.

Guarde todos os utensílios lavados num local reservado e limpo.

Atenção! No caso de bebés recém-nascidos, prematuros, ou com problemas de saúde, converse com a equipa de saúde para saber se estes cuidados de higiene são suficientes para o seu bebé.

O que fazer com as sobras de leite do biberão?

Se o seu bebé não mamar todo o leite do biberão, deite fora o que sobrar. Ao mamar, enzimas e micróbios da boca do bebé entram para o biberão e podem estragar o leite.

O leite preparado com todas as regras de higiene e que não foi oferecido ao bebé pode ser conservado em frigorífico durante 24 horas. Após este período deve ser eliminado.

Como dar de mamar com o biberão?

Dar o biberão, assim como o aleitamento materno, pode ser uma experiência muito rica e gratificante. É uma oportunidade de troca de afetos, de se conhecerem um ao outro e de fortalecerem a vossa relação. Aproveite esta oportunidade.

Sente-se confortavelmente, segure o seu bebé ao colo bem próximo de si, olhe-o nos olhos e demonstre o quanto isso lhe dá prazer. Segure o biberão inclinado, para que o leite esteja sempre a passar para a tetina e o bebé não sugue ar. Quando o seu bebé chegar cerca da metade do biberão ou quando começar a mamar mais devagar, coloque-o para arrotar. Faça o mesmo quando ao final da mamada. Utilize tetinas apropriadas para a idade do bebé e nunca rasgue as tetinas para que o leite saia com mais facilidade.

Nunca deixe o seu bebé a mamar sozinho. Para além de perder a oportunidade de estarem juntos a partilhar este momento, pode ser perigoso. O seu bebé pode engasgar-se e até sufocar.

Proponha ao pai que dê diariamente pelo menos um biberão. Assim, o pai também terá a oportunidade de fortalecer a relação com o bebé e você poderá descansar um pouco.